Hoje é a estreia da nossa série: Grandes Aviadoras

Ela foi pioneira em obter licença como paraquedista na América do Sul, a primeira mulher a pilotar planadores e a terceira a receber um brevê aeronáutico, em 1935.

Ada Leda Rogato foi funcionária pública, mas a paixão pela aviação a motivou  arriscar na carreira como pilota. Nascida em 22 de dezembro de 1910, na capital de São Paulo, sempre voava sozinha, impressionava com seu espírito aventureiro e corajoso. 

Atravessou os Andes 11 vezes, voou mais de 50 mil quilômetros até o Alasca, pousou em baixa potência no aeroporto de La Paz, Bolívia, considerado o mais alto do mundo na época (4061 metros acima do nível do mar) e cruzou a região amazônica utilizando apenas uma bússola.

Durante toda semana, vamos valorizar os nomes das mulheres que fizeram histórias e grandes diferenças na aviação. Aqui e no mundo. 

Acompanhe e compartilhe.