Companhias aéreas levam excelência ao atendimento do viajante com o uso de chatbots …

Companhias aéreas levam excelência ao atendimento do viajante com o uso de chatbots

Os robôs de atendimento estão cada vez mais presentes no setor de viagens, proporcionando diversas vantagens e facilidades aos usuários. Eles auxiliam desde a compra de passagens, além de passar informações sobre horários de voos e check-ins e previsão do tempo no local de destino. No entanto, a empresa precisa oferecer um atendimento de excelência, para garantir uma boa experiência do consumidor. Para atender as dúvidas dos viajantes antes mesmo de se tornarem problemas, a Gol por exemplo, implantou em seu website a Gal. Durante as 24 horas do dia e sete dias por semana, o chatbot atende milhares de passageiros simultaneamente, cada qual com uma dúvida: desde o auxílio para realizar o cadastro até como comprar passagem ou buscar por informações de bagagens. Para proporcionar o bom atendimento, a tecnologia do chatbot da empresa utilizou todas as informações disponíveis na base de dados, utilizando a tecnologia de Processamento Natural de Linguagem patenteada (PNL), para preencher a lacuna entre as questões existentes e ainda resultados relevantes para futuras demandas. Ao dispor de integrações com diferentes sistemas, a companhia chegou a 90% de autoatendimento pelo bot, aumentando os índices de satisfação. Este é só um exemplo do que um robô dotado de Inteligência Artificial é capaz de fazer pelas transportadoras aéreas. No Brasil e no exterior, operadoras têm investido na tecnologia, que está disponível em websites, aplicativos ou em plataformas de mensagens, como Facebook e Twitter Direct, para resolver diversas questões como reserva e venda de passagens; informações relacionadas ao voo, portas de embarque, horários de partida e chegada, bastando enviar o número do voo; informações sobre bagagem, como cálculo da quantidade a ser transportada e localização; os clientes podem compartilhar a sua localização, tendo acesso a várias opções de voos com origem na cidade ou em cidades próximas da localização do cliente, incluindo todas as informações sobre datas e preços; status dos voos; informações sobre reembolsos de bilhete; feedback em tempo real para o Serviço de Atendimento ao Cliente; e previsão do tempo nos destinos. A tendência é que o uso da tecnologia só cresça. Isto porque, no final de 2017, a SITA calculou que apenas 14% das companhias aéreas e 9% dos aeroportos utilizavam chatbots em suas operações. A empresa de tecnologia projeta que até 2020, 68% das transportadoras e 42% dos aeroportos adotem serviços de bot orientados por inteligência artificial. Mais informações no portal https://www.inbenta.com/pt/ .

Fonte: Revista FLAP

Gostou? Comparilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on whatsapp
Shopping Basket