Primeira mulher a atravessar o oceano Atlântico em voo solo

A norte-americana foi a primeira mulher a pilotar sozinha pelo oceano Atlântico. Desde a infância mostrava um comportamento não muito convencional e que gostava de aventuras!

Nascida em 24 de julho de 1897, em Atchison, no Kansas, Amelia estudou em Chicago e na Pensilvânia, mas não se adaptou. Até que em 1917, no Canadá, fez treinamento de enfermagem pela Cruz Vermelha, para ajudar no tratamento dos soldados feridos da Primeira Guerra Mundial. 

Iniciou a sua carreira como piloto aos 24 anos. Sua primeira experiência em voo foi em Long Beach, quando começou o curso com a professora Anita Voou uma altitude de 14.000 pés. Foi a 16º mulher a obter licença de voo pela Fédération Aéronautique Internationale (FAI).

Em 1932, tornou-se a primeira mulher a fazer um voo solo sobre o Oceano Atlântico. 

Em 1928, o editor nova-iorquino George Putnam organizou uma viagem em torno do Oceano Atlântico para que Earhart fosse a primeira mulher a realizar o feito, mesmo como passageira. 

Em 1932, realizaria o voo sozinha.

Às vésperas de completar 40 anos, Amelia Earhart queria ser a primeira mulher a dar a volta ao mundo em um avião. Em março de 1937, Amelia partiu de Oakland, na Califórnia, em direção ao sol poente, mas teve de pousar no Havaí, por problemas técnicos. 

A segunda tentativa ocorreu dois meses depois. Em 1º de maio, ela e o copiloto Fred Noonan zarparam de Oakland a bordo de um bimotor Lockheed Electra, planejando um trajeto de quase 50 mil quilômetros ao redor do globo. Cruzaram cinco continentes em dois meses – a viagem incluiu paradas em Fortaleza e Natal. 

Faltavam apenas 11 mil quilômetros para o fim da jornada. O Electra enviou uma mensagem por rádio ao Itasca, um navio da guarda costeira americana ancorado em Howland. “Acho que estamos perto de vocês, mas não conseguimos vê-los. O combustível está acabando”, disse Amelia. O bimotor jamais chegou a Howland. As buscas começaram uma hora após o derradeiro contato.

Em 1939, o governo americano declarou que Amelia Earhart e Fred Noonan morreram em um acidente no oceano, em local desconhecido. Em 1985, foi fundado o International Group for Historic Aircraft Recovery (TIGHAR) cujo principal objetivo é elucidar o mistério de Amelia. 

Fontes: https://super.abril.com.br/historia/o-nebuloso-destino-de-amelia-earhart/

https://www.ebiografia.com/amelia_earhart/

Gostou? Comparilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on whatsapp
Shopping Basket