Você vai precisar de caixa de transporte, coleira, identificação…

Pra começar, é importante que o gato esteja acostumado com a caixa de transporte, de preferência desde filhote. No entanto, se o gato for mais velho, uma boa opção é atraí-lo colocando itens de que ele goste dentro da caixa, como cobertores, brinquedos e petiscos. Para auxiliar e diminuir o estresse é indicado utilizar feromônios específicos para gatos. Para utilizar esse método, é fundamental consultar um veterinário de confiança antes.

Aliás, antes de viajar procure o médico veterinário de confiança. As mudanças repentinas de ambiente podem ser estressantes para os gatos. É importante ter esses pequenos cuidados antes de viajar. E é obrigatório estar com as vacinas em dia, então, já aproveita e resolve tudo de uma vez na consulta. Para viagens de avião é exigida a carteira de vacinação em dia – em especial, a vacina antirrábica, obrigatória para viagens nacionais e internacionais. Ela é exigida para animais que tenham mais de três meses de idade, e deve ser aplicada 30 dias antes da viagem, caso essa seja a primeira dose do animal. Sua validade é de 1 ano.

Em viagens em território nacional, além da caixa de transporte (de material e tamanho indicados pela empresa aérea), também são exigidos o atestado de saúde, com validade de 10 dias, feito por um médico veterinário vinculado ao CRMV (Conselho Regional de Medicina Veterinária), e a carteira de vacinação atualizada. É necessário fazer um contato com a companhia aérea antes mesmo de comprar a passagem, para verificar todas as regras e definir se o seu gatinho vai viajar na cabine ou no compartimento de cargas. Além disso, em cada empresa aérea, é cobrada uma taxa para o transporte do animal.

Já para viagens internacionais com gatos, as exigências são ainda maiores, dado que devemos seguir as regras do nosso país e do país de destino. Além das exigências para voos nacionais (caixa de transporte, atestado médico e carteira de vacinação atualizada), é obrigatório o Certificado Zoo Sanitário Internacional (CZI), emitido pelo Ministério da Agricultura. Como existem regras específicas para cada companhia e para cada país, o indicado é que você entre em contato com a empresa desejada com antecedência, além de pesquisar sobre a legislação para a entrada de animais no país que pretende visitar. Em viagens internacionais também é cobrada uma taxa para o transporte do animal.

 

Fonte: Zoom

Gostou? Comparilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on whatsapp
Shopping Basket